Dojo Kun

Dojo Kun Dojo Kun (Os cinco princípios éticos do Karate) HITOTSU JINKAKU KANSEI NI TSUTOMURU KOTO - Esforçar-se para formação do caráter saudável HITOTSU MAKOTO NO MICHI O MAMORU KOTO - Fidelidade para com o verdadeiro caminho da razão HITOTSU DORYOKU NO SEISHIN O YASHINAU KOTO - Criar o intuito de esforço HITOTSU REIGI O OMONZURU KOTO - Respeito acima de tudo HITOTSU KEKKI NO YU O IMASHIMURU KOTO - Conter o espírito da agressão indestrutiva ! ! !

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

mESTREs shotokai- wiLliam Schneider


INFORMAÇÃO PRELIMINAR

O texto abaixo está passando por revisões e correções


Nascido a 18 de Janeiro de 1936, William Adolph Schneider, depois de ter passado momentos duros na sua juventude durante a 2ª Guerra Mundial começa o estudo do judo na marinha em Cherbourg no segundo mês de 1954. Muito rapidamente ele fica impressionado pela atmosfera que reina no dojo onde pratica.

Em 1955, é colocado na marinha da Tunísia, onde encontra um professor de artes marciais francês, Jim Alcheik e inicia a prática do Karate. Jim Alcheik é já graduado em Aikido e em Karate com várias deslocações ao Japão. Mas nessa época o Karate por ele ensinado é uma mistura de técnicas de defesa com Atemis e algumas katas. Por essa razão o Sensei Schneider concentra-se sobretudo nos treinos de judo. Só em 1958 começa sériamente a praticar o Karate Shotokan e faz alguns estágios com o Sensei Oshima em Paris.
Sensei Schneider
A. Schneider obtém o 1º e o 2º Dan de judo perante o Mestre Michigami (7º Dan) em 1960 e 1962 respectivamente. Nessa época, os combates de judo eram feitos sem categorias a nível de pesos e o o Sensei Schneider, que aprecia particularmente o combate, foi finalista da taça de França de cintos negros em todas as categorias. Com este Mestre e outros também praticou extensamente o Ju-jutsu.

Só depois de serem inseridos no judo os escalões a nível de pesos é que A. Schneider se concentra mais no Karate que representa para ele uma maior aproximação ao plano das artes marciais.

Em 1964 encontra o Mestre Harada (perito japonês) 5º Dan da organização Shotokai que regressa do Brasil e começa a ensinar o karate de Mestre Egami na Europa.

Em 1965, William Adolph Schneider recebe o cinto negro (1º Dan) do mestre Harada durante um estágio em Bruxelas e alguns meses depois o diploma do Sensei Egami.

Em 1968, o Sensei Harada envia A. Schneider a diversos dojos a fim de ensinar os praticantes interessados no estilo Shotokai e preparar os estágios que o Mestre começa a dirigir e assim torna-se um dos seus assistentes.Schneider Sensei - Hojo

Em 1970, ele viaja para o Japão recomendado pelo Mestre Harada a fim de treinar com os alunos do Mestre Egami e praticar a arte do sabre no dojo do Sensei Omori, arte que interessa particularmente ao Sensei Harada. Neste momento fica residindo no Japão e treinando na Universidade de Gakkushuin - a Universidade do Imperador - e ali recebe o 2º Dan das mãos de Mestre Egami. Então retorna a França como portador das últimas técnicas do Shotokai, frutos das longas conversações tidas com o Mestre e enriquecido de um intenso treinamento no Karatê-do (duas horas diárias de Keiko), de Bojutsu (com o grupo de Aoki Sensei e no Dojo de Tóquio) e de Sabre (Ho-jo) com Omori Sensei.

Sensei Schneider - Japão
Imagem do último estágio dado por Mestre Egami

Ao retornar para a França A. Schneider transmite a Harada Sensei durante um estágio em Granje Farm, Inglaterra, o ensino do Sabre. Foi através da apresentação dada por Mestre Deshimaru, que ele pode praticar os ensinamentos com um dos últimos dos grandes Mestres contemporâneos do sabre, Omori Sensei. Mestre Harada novamente o envia a dirigir estágios a todos os dojos que se interessam pelo estilo Shotokai. Ele é então, designado como secretário geral da Federação de Karatê-do Shotokai, onde Harada Sensei é diretor.

Em 1971, A. Schneider volta ao Japão com dez de seus alunos e ficam a treinar durante três meses com os universitários de Chuo Dai e com os alunos de um dos assistentes de Mestre Egami, Mestre Tadao Usami. No dojo deste último pode ver e praticar verdadeiramente o verdadeiro karate-do como lhe aconselhou o Mestre Egami.

Também treina igualmente a arte do sabre (Hojo) no dojo de Omori Sensei todos os dias as 6 horas da manhã.

De volta para a França Schneider Sensei continua a ser assistente de Harada Sensei em quase todos os seus estágios tanto na França como na Inglaterra.

Em 1972, deixa de poder continuar a treinar com o Sensei Harada e assim ele continua a prática e estudo do Karate-do sozinho.

Em 1973, William Adolph Schneider volta de novo ao Japão apesar da oposição do Sensei Harada que designou um perito japonês como responsável pelo Shotokai no plano administrativo na França, Mestre Murakami. Nesta viagem, Mestre Egami recebe-o de braços abertos inserindo-o no contexto de sua familia e lhe dando um nome filho.

Em 1976, Mestre Usami envia a A. Schneider o seu diploma passado pelo Mestre Egami e assim começa a dirigir estágios em diversos países, tais como a Tunísia, Alemanha, Grécia, Itália, Belgica e certamente a própria França.

Digno de nota, seu alto nível como "Mestre dos Processos" o levou a desenvolver o Goshin Jutsu Universal, hoje matéria integrante na prática disciplinar do Budo. Em suas palavras: "É necessário haver o conhecimento do Ju-jutsu e do Judo para poder ser Schneider Sensei e Usami Senseicapaz, a partir do Karatê de se exprimir com totalidade dentro de seu domínio". Em sua biografia também consta treinamentos de Aikido com Noro Sensei...

Durante todos estes anos, Schneider trabalha num projecto de reunificação das diversas tendências do Shotokai em França e cria em 1995 a AKSER (Association de Karate-do Shotokay EgamiRyu®) que actualmente reúne vários países do mundo que são: Portugal, França, Brasil, Suiça, Sérvia, Austria, Canadá, Japão e Tunísia.

Fontes:
Shin Budo - Karate-do Shotokai Egami-Ryu®, 1998
Tradução de Domingos Silva (4º dan de Shotokai) – membro permanente do CTI (Conselho Técnico Internacional)
AKSER Portugal
Ampliações: A. Filié Jr, Junshi AKSER International
AKSER Brasil

RESUMO HISTÓRICO

1 comentários:

Postar um comentário

tigre

tigre